Cuca chama Liziero de guerreiro e promete um São Paulo valente na Arena: “Vamos brigar pelo título”

(Foto: saopaulofc/Twitter)

Neste domingo (14), o São Paulo enfrentou o Corinthians no Morumbi, a partida era válida pelo primeiro jogo de ida da final pelo Paulistão 2019, e o tricolor empatou com seu rival em 0x0. Logo depois do duelo de empate na capital Paulista, o técnico do tricolor Cuca concedeu entrevista coletiva, na sala de imprensa do estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi).

Cuca fala sobre dificuldades de quebrar defesa do Corinthians e diz que se o São Paulo tivesse ganho hoje não teria sido injusto

“É a dificuldade que todo time tem quando pega uma defesa bem montada como a do Corinthians, principalmente fora de casa. Eles retrocedem bem e oferecem arremate de média-distância, como tivemos com o Luan, o Hernanes, que passou muito perto, outras ocasiões que o Cássio defendeu. Foram jogadas que poderiam ter saído um gol. Não seria injusto se tivéssemos vencido. Em casa, o Corinthians tem tido uma postura diferente.”

Treinador comentou sobre o VAR e declarou que o árbitro de vídeo esfria um pouco a partida

“Fui conversar com o quarteto. A gente tem que ter paciência. O VAR veio corrigir injustiças. Eles têm que ser um pouco mais rápidos nisso. Esfria o jogo. Quando é um lance interpretativo, tem que ser chamado e ver, como no lance do Ralf. Quando é um impedimento, se não há um impedimento, tem o pênalti do Hudson. Houve o impedimento. Não era um lance interpretativo.”

Cuca comenta sobre ausência de Lizeiro e explica sobre escalação de Everton em uma “nova posição”

“Ele ontem, no treino, sentiu a lesão. Tenho 24 horas, tenho que esperar, não tem como fazer um exame. A gente esperou até o último momento, e pude trabalhar um pouco essa formação. Muitos vão questionar por que entrei com o Everton e não o Hernanes. Ele não tem condição. 45 seria o limite total, e seria até demais. Corremos esse risco. Quando coloquei o Everton por dentro, fazendo uma linha de quatro com o Carneiro na frente, tenho velocidade em todos os lados. Isso joga o time pra frente. O Everton já fez assim com Cuellar e Everton Ribeiro no Flamengo. A ideia foi nisso. No pouquíssimo tempo para treinar, acho que fizeram uma boa partida, até 30, 35 do segundo tempo, quando escolhemos jogadas erramos e corremos risco. Antes, jogamos no campo do adversário e criamos chances.”

Cuca não vê o empate como um placar ruim

“Às vezes um gol te faz ter uma atitude diferente. Foi o caso de Santos x Corinthians. Talvez, se tivesse empatado em Itaquera, a atitude do Santos não seria avassaladora. Não podemos reclamar do empate. Temos mais um jogo e vamos brigar pelo título.”

Cuca fala que está achando peças para cobrir ausências de alguns atletas da equipe e comenta sobre equilíbrio

“Estamos achando alternativas. Não é o ideal não ter feito gol nos últimos três jogos, mas é um processo natural. Não adianta sair como louco. Estamos buscando esse equilíbrio e falta a parte final. Isso vai requerer um tempo a mais.”

Mesmo com Corinthians jogando no meio de semana, Cuca não vê o São Paulo à frente do rival

“Talvez percam em treinamento, mas têm um elenco qualificado. Não vejo grande vantagem em cima disso.”

Cuca fala sobre uma linda defesa de Cássio e ressalta dizendo que o Corinthians não teve belas chances contra o tricolor

“A expectativa era geral, de um grande jogo,m uma vitória, mas o torcedor sabe que são jogos difíceis e que a equipe dele não jogou pior. O Cássio pegou uma bola linda no primeiro tempo. O Corinthians não teve grandes chances. A gente neutralizou os contra-ataques até o final do jogo. Vamos encontrar a equipe certa para um jogo preciso, precioso, perfeito no próximo domingo.”

Cuca chama Liziero de guerreiro e não crava que o jogador não atuará no domingo que vem

“Depende do resultado do exame. Ele tem alguma coisa. Ele é um guerreiro. Ontem, quando falei com ele, vinha às lágrimas, porque infelizmente estava impossibilitado.”

Cuca explica como funcionará a preparação do São Paulo para a próxima partida contra o Corinthians

“É geral, a parte emocional, técnica, tática, escolher o time certo. Escolher o time certo é fácil: é só ganhar o jogo. Vamos trabalhar bem essa semana toda e ir para o grande jogo.”

O Tricolor agora ficará uma semana se preparando para o próximo domingo (21), que acontecerá o último jogo entre São Paulo e Corinthians, e declarará a equipe campeã paulista em Itaquera.

Matheus Miguel

Matheus Miguel

São-paulino desde que nasci. Comecei a frequentar o Morumbi quando tinha 13 anos de idade. Aos finais de semana vou ao CT de Cotia para ver os novos talentos que vem surgindo no São Paulo. Tenho 16 anos, nasci em São Paulo e resido em Osasco. Amo escrever sobre o São Paulo, e sou Fanático por futebol. Sonho em ser Jornalista Esportivo!

Deixe uma resposta