Advertisements

Quarteto são-paulino é titular, mas não evita derrota para a Venezuela no Sul-Americano sub-20

(Foto: @Sub20Chile2019)

Na segunda rodada do hexagonal final do Sul-Americano sub-20, o Brasil encarou a Venezuela, mesmo adversário que tinha enfrentado na fase de grupos e vencido por 1 a 0, mas desta vez foi melhor para os venezuelanos, 2 a 0 em Rancagua.

O técnico Carlos Amadeu ainda não conseguiu encaixar a seleção brasileira sub-20, e nesta partida decidiu mudar radicalmente o ataque, escalou os são-paulinos Igor Gomes, que já tinha tido chance em outras rodadas, e o atacante Jonas Toró, primeira chance como titular na competição, em outras ocasiões entrou e incendiou partidas.

A dupla são-paulina Walce e Luan foi mantida para o jogo contra a Venezuela, e participaram do gol adversário, inicialmente Igor Gomes ajudou no combate na marcação, mas perdeu o lance, o volante Luan seguiu o atacante adversário e conseguiu o corte, mas acabou tirando do Walce e deixando o venezuelano livre para bater, chutou cruzado e fez 1 a 0 no primeiro tempo. Walce vinha fazendo uma partida abaixo da média, e acabou substituído no intervalo.

CONFIRA: Atuação dos são-paulinos nas rodadas anteriores e estreia do hexagonal

O volante Luan alternou, vinha com muito vigor na marcação, mas por vezes perdia na disputa, em um contra-ataque criado pelo destaque do jogo, o camisa 9 venezuelano, Jan Hurtado, perdeu na força e velocidade, em outro lance já no fim da partida, recuperou contra-ataque do adversário, que Igor Gomes perdeu lance no meio, e a defesa estava desprotegida, mas Luan chegou a tempo e cortou para escanteio, ainda provocou o camisa 10 adversário, por azar e falha da defesa saiu gol no lance de escanteio.

Igor Gomes participou bastante da partida, deu dois belos passes para companheiros marcar gol, um para Rodrygo aos 41′, mas o atacante preferiu tocar do que finalizar, antes aos 34′ se projetou bem na defesa adversária e tocou por cima do goleiro, mas forte demais, o meia tentou bastante.

O atacante Jonas Toró teve sua chance de titular, começou pela ponta esquerda e com uma disposição sobrenatural, brigando por todas as bolas, participativo, com 24′ logo após o gol sofrido, quase empatou, finalizou para fora, criou outras jogadas de perigo, e foi guerreiro até o fim, ainda se estranhou com atletas adversários na reta final. Em boa parte do segundo tempo, atuou pelo lado direito do campo.

Essa foi a primeira derrota da história do Brasil para a Venezuela no sub-20, isso que a seleção venezuelana vem em constante crescimento, em 2017 quando o Brasil ficou fora dos quatro primeiros, venceu apenas a Venezuela no hexagonal final, isso que os venezuelanos viriam a ser o vice-campeão do mundo, e neste ano venceu de 1 a 0 na fase de grupos.

A seleção brasileira é lanterna no hexagonal final, apenas duas partidas jogadas, empate com a Colômbia e derrota para Venezuela, curiosamente os dois adversários da fase de grupos, ainda terá pela frente Uruguai na segunda-feira (4) às 18h30, Equador na quinta (7) às 20h50 e clássico com a Argentina no domingo (10) às 20h50, quatro times se classificam para o Mundial, enquanto os três primeiros vão para o Pan-americano de Lima.

Advertisements
Fábio Martins

Fábio Martins

Estudante de jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta