Advertisements

Remodelar

Hudson declarou após o jogo contra o Grêmio: “O Jardine procurou intensificar detalhes que a equipe vinha errando, principalmente de posicionamento. Ele estudou muito a equipe do Grêmio, e a gente se preparou bem para isso. Ele teve pouco tempo, mas conseguiu nos mostrar exatamente o que fazer contra o Grêmio”

De um time com uma postura de espera, para um time propositivo ao jogo; esta é a proposta de jogo de Jardine. Seus times ficam com a posse de bola, rodando de um lado a outro, até surgir a possibilidade de uma infiltração.

É uma mudança e tanto, para um time limitado com um meia atacante de 37 anos, volantes que não sabem atacar (a exceção é Luan, cansei de ver jogos, onde ele propunha o jogo, como segundo volante).

Embora Aguirre tenha subido vários jovens do sub 20, era difícil ter uma chance no jogo.

Já com Jardine, eles jogarão e com um grau de confiança a mais, porque ele os conhece da base.

E confiança é tudo para essa garotada, que busca um lugar melhor ao sol.

Esse ponto acredito ser o mais positivo de Jardine. Ele sabe o que faz, tem muito conhecimento técnico e tático e acredito que saiba se impor mais aos jogadores, através do seu conhecimento, vide as declarações de Hudson.

Ganhamos sobrevida no momento certo.

Acho que Raí acertou na mudança e no momento de fazê-la.

Para 2019 seja o técnico Jardine ou qualquer outro, o time tem que ser bem reforçado. Goleiro, lateral direito, volante que saia para o jogo, meia de primeira e dois atacantes bons.

São no mínimo 6 bons jogadores, daqueles que chegam e jogam.

Uma boa faxina vai bem. Vender ou emprestar Rodrigo Caio, Edimar, Trellez.

Não esquecer que teremos Libertadores, seja na pré ou na de grupos.

Não podemos querer menos que o título, com reforços de primeira!

Salve Tricolor Paulista…

(Foto: saopaulofc.net)
Advertisements

Deixe uma resposta