Advertisements

Chegou a hora da molecada, Aguirre!

Olá nação são paulina.

Pois bem, o São Paulo voltou a vencer e a respirar no G-4 do campeonato, e agora, no fim de semana, se prepara para fazer um duelo direto contra o Flamengo no Morumbi. Para esse jogo, 4 desfalques: Hudson, Jean, Everton e Rojas.

Vamos lá, para os lugares de Jean e Hudson, devem entrar Sidão e Jucilei. Tudo certo, sem muito o que questionar, até gostaria de ver Lucas Perri jogando, mas é aquela coisa: imagina como ficaria o clima dentro do clube se o Sidão ficasse mais um jogo sem jogar, virando o terceiro reserva do time? Porque querendo ou não, nesses 3 jogos que atuou Jean, Sidão foi relacionado como seu reserva imediato, e agora que o atual titular está suspenso, ficaria “estranho” o atual reserva não atuar, e sim o atual o terceiro goleiro.

Agora vamos ao tópico do texto, que é referente aos substitutos dos nossos pontas, Éverton e Rojas. Para o lugar do ponta-esquerda Éverton, quem vem atuando tem sido o lateral-esquerdo Reinaldo improvisado, e com isso quem entra no time é Edimar ocupando a lateral-esquerda. Entre os jogadores que já exerceram essa função, como Liziero e até mesmo Éverton Felipe (outro que se machucou), Reinaldo foi o que melhor jogou, de fato, então não critico tanto sua entrada no time, o que critico é manter o Edimar em jogos que o time precisa atacar e ser mais ofensivo. Agora o ponto da crítica vem sobre quem vai substituir Rojas, na ponta-direita.

foto certa
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Especula-se que os nomes mais fortes são Tréllez e Araruna. O primeiro é centroavante de origem, sabe quebrar um galho por ali, embora apresente grandes limitações, e o segundo já atuou em tal função e saiu-se razoavelmente bem, mas em jogos que o São Paulo precisava de uma atenção maior na defesa, como contra o Atlético-PR na Arena da Baixada, que tinha o Carleto como principal arma pelo lado esquerdo ofensivo. Outra opção também é deslocar o Bruno Peres para a ponta, e com isso Araruna e Rodrigo Caio disputariam posição para a lateral-direita, e essa é, disparada, a pior alternativa, ou vamos esquecer do jogo contra o Palmeiras, que Bruno Peres foi nulo no ataque e Rodrigo Caio foi péssimo na defesa, completamente perdido em campo?

Acredito que chegou a hora de criar coragem e utilizar um dos garotos da base que vem treinando no profissional. Helinho e Antony são dois jogadores extremamente promissores, fizeram parte do time sub-17 ano passado ao lado do Brenner, e sempre são vistos como grandes talentos, desde a época que Dorival Júnior era nosso técnico. Diferente do caso de Brenner, que subiu prematuramente do sub-17 direto para o profissional, eles atuaram durante este ano pelo sub-20 com grande destaque, e atuaram ambos abertos pelo lado direito, posição de Rojas. Outros nomes a serem observados podem ser o de Igor Gomes, meia de grande qualidade técnica e que sabe atuar pelos lados, e Toró, artilheiro do time na Copa SP, e que atua pela ponta-esquerda, sendo também alternativa para o lugar do Éverton, isso sem contar o Brenner, que ficou afastado de alguns jogos, mas tem apresentado bom futebol no Campeonato Aspirantes.

Existe um grande receio, principalmente porque o torcedor é extremamente impaciente, se o jogador não entra metendo gol, dando drible ou coisa do tipo, já é taxado de ruim, já mandam fechar Cotia, entre coisas do gênero. É só lembrar quando Dorival, no primeiro jogo DO ANO, escalou um time misto, dando oportunidade para vários garotos, e após perderem para o São Bento, a torcida já queria matar os meninos e o então técnico tricolor. Mas acho que temos que pensar o seguinte: NÃO temos bons nomes para subtituir Rojas e nem Éverton, só improvisações, será que não vale mais apostar em um garoto com potencial do que apostar em novas improvisações? Mesmo que não sejam decisivos, será que Helinho e Antony, por exemplo, não vão conseguir pelo menos entregar o mesmo que Tréllez e Araruna?

E outro ponto, nesses últimos anos tivemos vários exemplos de garotos entrando em momentos complicados e dando conta do recado, inclusivo tornando-se titulares do time. Os casos mais recentes foram de Liziero e Luan, jogadores que foram promovidos neste ano, entraram em momentos complicados, e mesmo assim, deram conta do recado e são peças importantes do time. Tivemos os casos de David Neres e Luiz Araújo em 2016, onde o primeiro estreiou contra o Fluminense, entrando durante o jogo, e nisso mostrou bom futebol e não saiu mais da equipe titular, e o segundo, após ir entrando durante as partidas, passou a ser peça-chave do time, entrando em quase todas as partidas.

Sendo assim, fica a torcida para que Diego Aguirre tenha mais coragem e aposte nesses garotos, pois como diria o ditado: pior que tá não fica!

Saudações!

Escrito por André Pinheiro Viana / Twitter: andre_pviana

Advertisements

Deixe uma resposta