Advertisements

O que esperar quando não se está esperando?

Saudações Nação Tricolor! Retorno depois de uma longa ausência de textos, mas não de acompanhar o Mais Querido. Daqui a pouco ás 19 horas, o São Paulo entra em campo no Sacrossanto, para diante do Atlético-PR tentar se recuperar na tabela do Campeonato brasileiro. Os últimos dias foram complicados para os são-paulinos, as duas derrotas em sequência, para adversários diretos, deixaram o torcedor muito desconfiado, com alguns até duvidando de que o time chegue a Libertadores do próximo ano. O motivo dessas linhas tem muito a ver com esse raciocínio, com o desânimo que se abateu sobre todos nós, mas que precisa de uma rápida reflexão de modo frio e sem paixões.

MAIS UM ANO PARA ESQUECER?

Quando 2017 terminou respiramos aliviados e comemoramos a fuga do descenso. Ao mesmo tempo passamos a criticar mais um ano desperdiçado, mais um planejamento mal feito e outra situação ao qual estávamos começando a nos habituar e não queríamos (brigar para não cair). O ano virou e as esperanças do torcedor foram renovadas, com contratações e dispensas que muitos concordaram o clube poderia trilhar finalmente o caminho de glórias que estamos acostumados. O Campeonato Paulista serviu como a nova vitrine da equipe e apesar de mais um insucesso, com a chegada de Aguirre o torcedor viu uma reação no elenco. Era um time que mesmo nas derrotas demonstrava uma luta, um entrega que já não era visto a muito dentro do Morumbi. Infelizmente outros insucessos vieram na Copa do Brasil e na Sul-americana e a contestação voltou a tona tanto na mídia quanto do torcedor. A equipe passou a ser novamente contestada, do treinador até o trio de notáveis (Raí, Lugano e Ricardo Rocha), todo o bom trabalho de recuperação pareceu em vão. Questiono-me como qualquer outro torcedor: Perdemos outro ano? A resposta vem a seguir.

ENXERGAR NOSSA REALIDADE!

Quando o campeonato nacional começou, acredito que nem o mais doente torcedor apostaria que o São Paulo brigaria na parte de cima da tabela. O clube não despontava nem entre os favoritos para chegar até a Libertadores 2019, com um elenco que carecia de bons nomes o Mais Querido foi montando uma cara durante a competição. Jogadores que eram preteridos e quase saíram no meio da temporada passaram a atuar bem e conquistar o apoio do torcedor. Os adversários muito mais bem estruturados, viram um São Paulo aparecer na ponta da tabela e dar muito trabalho mesmo quando a vitória não era conquistada. O torcedor voltou a ter orgulho e assim como fez nos últimos anos de mais completa amargura, continuo lotando o Sacrossanto. De certo, deixamos nos levar pelo sonho de mais um titulo nacional e acreditamos que somente na força e tradição da camisa, daria para levar mais uma taça para a sala de troféus. Ao que tudo indica o time “bateu no teto”, alcançou todo potencial que poderia e agora está em uma ressaca técnica, mas não seria melhor enxergar a verdade? Nosso elenco perde e muito comparado a adversários diretos, o panejamento foi modificado no decorrer do ano e escolhas equivocadas permearam o dia a dia do clube. Dito isso, e com dor no coração, constato que o São Paulo não fez o necessário para merecer o titulo.

ESTÁ TUDO PERDIDO?

Bom, se você está me xingando após ler o último paragrafo, saiba que o que eu mais desejei foi ver o Tricolor campeão. Queria que mesmo com todos os erros repetidos ano a ano o final fosse diferente, embora não exista uma fórmula para o sucesso no futebol, é raro que um trabalho mal produzido de bons frutos. O que não podemos de forma nenhuma fazer é cair na armadilhas de imprensa, que de repente publica todo tipo de problema interno e no discurso de que nada presta. Que temos que demitir Aguirre e dispensar todo o elenco. Muita calma nessa hora! Se o ano não foi aquele que queríamos, também não podemos dizer que nada foi bem feito. O ambiente dentro do clube melhorou, Raí, Lugano e Ricardo Rocha não acertaram em tudo, mas sempre trabalham para o melhor do São Paulo. A guerra de vaidades que era noticia recorrente foi sumindo e a presença do presidente Leco foi menos comum dentro do CT. O que eu espero do São Paulo, é que termine o ano mantendo a mesma pegada que nos contagiou, que se não der mais para brigar pelo titulo que brigue por cada ponto e por cada lance por cada um de nós. Que todos os acertos sejam mantidos e que todos os erros seja corrigidos definitivamente,  que em 2019 finalmente quebremos o ciclo de fracassos que tem marcado nossa história recente. O que peço aos torcedores é a continuidade do apoio, se o ano não foi o que queríamos, ainda temos que acreditar que terminará melhor do que 2018. A reestruturação do São Paulo ainda está em curso e eu sempre vou acreditar!  

Pro São Paulo FC Fiant Eximia

Concorda? Não? Deixe Seu comentário de forma educada.

Adriano Carvalho – Twitter  @AdrianoC80

Advertisements

Deixe uma resposta