Advertisements

Ofensividade melhora e defesa piora

(Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

Sem pânico, nem desespero. Torcedores tricolores, vamos para a 28ª rodada em 3º lugar após 3 empates consecutivos. No 1º, tivemos uma sequência de 4 empates também, que nos dava a impressão de que nos contentaríamos com a meiuca na tabela. Com o tempo, o time pegou confiança, melhorou e briga nas cabeças. Porém, aposto aqui que não houve um são-paulino sequer que cravava, no início, o São Paulo campeão. Fomos nos empolgando ao longo do campeonato. Não quero aqui jogar toalha, mas, temos que reconhecer que Grêmio e Palmeiras, nessa ordem, são mais times que o nosso. Ambos ainda brigando pelo Brasileirão e Libertadores, conseguem temperar seus mistões no Nacional e vão muito bem.

Tenho destacado a ofensividade do São Paulo, que tem deixado muito a desejar. O time, quando marcava, era um golzinho chorado, e olhe lá. O 2º gol ontem, do Carneiro e depois aquela encarada e finalização do uruguaio reacendem um quê de ofensividade, apagada nos últimos jogos. Acredito que ainda vai dar muitas alegrias a nossa torcida. Que aproveite as oportunidades e os trunfos.

Dois, que ainda temos, são: o tabu contra o Palmeiras, em casa. Precisamos jogar muita bola, muita mesmo, pra manter; e aquela sequência que tivemos pós-Copa será com 4 jogos em São Paulo. Flamengo (Morumbi), Corinthians (Itaquerão), Grêmio e Cruzeiro, também em casa. Pesa a favor também.

Mas, concentrando na nossa missão. A substituição Nenê por R. Caio, precisando ganhar, causou estranheza, mas, não seria pauta, se não fossem as defesas do Saulo. Aceitemos que, proporcionalmente, a defesa do Saulo foi uma bola mais difícil que o 2º gol que tomamos. Foi falha do Sidão? Óbvio que não. Falha da zaga, como um todo. Contudo, poderia ser um milagre de defesa que calaria nossas críticas a ele, pelo menos naquele momento. Então, esse milagre não aconteceu, nem acredito que acontecerá. Está aí uma grande diferença do São Paulo para seus adversários. Palmeiras tem 3 melhores que os nossos. Grêmio, Inter e Flamengo também, quem sabe até o reserva.

A culpa do empate é do Sidão? Não. Mas, muitos dos gols que tomamos ao longo do todo, são números que pesam na tabela de classificação. O título, se vier, surpreenderá a todos. Everton precisa voltar o quanto antes. Faz muita falta. Sobre Aguirre, a confiança segue inabalável de minha parte.

Apesar do péssimo resultado no contexto, Hudson, a quem tanto critico, considero que fez um bom jogo.

Advertisements
Diego Machado

Diego Machado

Locutor, jornalista, mestre de cerimônias. Autor do livro 'Nem Tudo é Poesia. Ou é?'. Sambista/ cavaquinhista (horas vagas)

Deixe uma resposta