Advertisements

Estamos brincando com a sorte

Olá galera são paulina.

Pois bem, não queria repetir o mesmo discurso, mas seguindo a mesma linha de outros textos que realizei, volto a afirmar: a conta chega. E já está chegando, e acho que, cada vez mais, Diego Aguirre e sua comissão técnica estão correndo um enorme risco ao insistir em Sidão para ser o goleiro titular absoluto do São Paulo.

Antes de mais nada, eu sou totalmente contra o que a torcida tem feito, de vaiar o jogador a todo instante. Não acho muito inteligente essa prática, pois o jogador já está inseguro, e com a torcida vaiando, só piora as coisas.

Agora, analisando os fatos: Sidão não é goleiro para ser titular do São Paulo.

Primeiro de tudo, muitas vezes os adversários não precisam fazer grande esforço para fazer gol no São Paulo, a eliminação na Copa do Brasil mostrou isso, pois de um lado, via-se Santos fechar o gol e evitar a derrota do time paranaense, e do nosso lado, de 4 chutes que foram NO GOL, juntando os jogos de ida e volta, todos entraram. Claro, é uma avaliação maldosa, pois o goleiro não teve culpa em nenhum gol, mas não é curioso ele não ter conseguido realizar uma única defesa se quer? O cara joga no São Paulo, e acho que ele tem que garantir o mínimo embaixo das duas traves.

Foto: Djalma Vassão / Gazeta Presss

Agora, analisando o Campeonato Brasileiro, em quase todo jogo, Sidão comete falhas técnicas primárias, até mesmo em jogos que o São Paulo venceu. Contra Flamengo e Cruzeiro, por exemplo, passaram batidas as falhas, pois o time venceu ambos os jogos e porque também Sidão, em ambos os jogos, fez defesas importantes, mas não podemos esquecer das falhas técnicas que ele cometeu, como por exemplo, em bolas aéreas, em que ele ficou parado no meio do caminho e não cortou os cruzamentos, ou espalmadas erradas que ele deu no meio da área, ou até mesmo saídas completamente equivocadas com os pés (até hoje não entendo como ele foi avaliado como “goleiro que joga bem com os pés”).

Na minha visão, perdemos vários pontos preciosos por culpa do goleiro. Empate contra o Fluminense no Maracanã, o time vencia o jogo até os acréscimos, aí numa cabeçada completamente despretensiosa de Pedro, o nosso goleiro apenas olhou a bola, lentamente, entrar no gol (e a torcida ainda teve coragem de culpar Aguirre por “recuar o time”), e no empate contra o mesmo Fluminense, desta vez no Morumbi, ele saiu do gol de maneira completamente equivocada, em bola que estava fácil com Anderson Martins, e tomamos o gol, embora também o zagueiro tenha falhado no lance, pois jamais ele devia recuar uma bola dessas, sem ao menos olhar antes o posicionamento do goleiro.

E avaliando as derrotas, eu falo com total tranquilidade que o goleiro teve grande participação nas 3 que o time sofreu até aqui, e todas tiveram grande peso. A primeira, contra o Palmeiras, perdemos o jogo por 3×1, com Sidão tomando 2 frangaços, e foi uma derrota muito doída, pois o time estava melhor no jogo, era a chance de vencer, pela primeira vez, no novo estádio do rival, e todo clássico tem um gosto diferente na vitória ou na derrota, e naquela ocasião, uma derrota faria o rival (hoje, um dos principais concorrentes na briga pelo título) entrar em uma grande crise. A segunda, contra o Grêmio, naquela ocasião, uma vitória faria o time virar líder, e lembro que o time estava melhor, até tomar o empate com Éverton Cebolinha, fazendo o time gaúcho crescer e buscar a virada, que aconteceria no segundo tempo, em outro gol de Cebolinha. Nesse jogo, Sidão não falhou em nenhum dos gols, mas foi aquela mesma ideia de não garantir, se quer, uma defesa pro time, pois os 2 primeiros chutes que foram no gol, entraram. E a terceira derrota, no jogo contra o Galo, Sidão falhou no gol atleticano, pois não cortou o cruzamento que foi na pequena área, e com essa derrota, perdemos a liderança, de maneira provisória, para o Internacional.

A conta chega, e já está chegando para o São Paulo, e acredito que a insistência no Sidão é um risco completamente desnecessário que Diego Aguirre e sua comissão estão tomando. A diretoria teve tempo pra contratar um novo goleiro, e não o fez, e temos no nosso elenco 2 goleiros extremamente promissores, que são Jean, que custou uma fortuna, e Lucas Perri, sempre sondado pelo futebol europeu. Acredito que essa troca tem que ocorrer o mais breve possível, pois caso contrário, podemos perder a chance de conquistar um título extremamente importante, e continuar na fila por títulos.

Saudações!

Escrito por André Viana / Twitter: @andrevianatkd

Advertisements

Deixe uma resposta