Advertisements

Notas – São Paulo 2×1 Vasco da Gama

Boa noite, Soberanos!

 

Mesmo com segundo tempo fraco e após sofrer o empate, Tricolor marca quase no final e assume a liderança do Brasileirão (foto: Marcos Ribolli/www.globoesporte.com)

 

O Tricolor recebeu na tarde deste Domingo (5) o Vasco da Gama no Morumbi, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro e suou um pouquinho para vencer o time carioca. O primeiro tempo começou logo positivo para o São Paulo, que com 1 minuto de jogo já abriu o placar com João Rojas em um bate rebate dentro da área, após cruzamento de Éder Militão pela direita, o São Paulo oferecia a bola ao Vasco para que o time carioca lhe desse o contra-ataque, mas pouco foi visto isso, o jogo foi apenas se amornecendo até o fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa começou o inverso da primeira, o Vasco se lançou ao ataque, começou a sufocar o Tricolor de todas as maneiras, que por sua vez, falhou na defesa e logo aos 9′ Pikachu recebeu um belo lançamento de Giovani Augusto e saiu nas costas de Bruno Alves, ficando cara a cara com Sidão, o ponta apenas tirou do goleiro Tricolor e empatou a partida. Mas a pressão vascaína não parou por aí, o domínio do segundo tempo quase que completo, foi do time carioca, que buscava a virada. O São Paulo parecia ter ficado no vestiário, não jogava, o técnico Diego Aguirre então entrou em ação, mandou o time para frente com as suas substituições, sacando Éder Militão, Diego Souza e Nenê, colocando respectivamente Bruno Peres, Gonzalo Carneiro e Santiago Tréllez, a intenção era explorar bolas aéreas o máximo possível, e deu certo. Quatro minutos após as alterações, Éverton brigou pela esquerda e cruzou para a área achando Tréllez, que de cabeça encobriu o goleiro Martin Silva e colocou o São Paulo a frente de novo no placar. O Vasco ainda tentou alguns chutes de longe, mas sem sucesso.

Notas –

Sidão — Foi pouco exigido, no mais não teve culpa no gol, poderia apenas ter fechado melhor o ângulo. — 6,0

Éder Militão — Em sua despedida, fez uma boa partida, participou do primeiro gol com uma quase assistência, e no geral foi bem. — 7,0

Bruno Alves — Falhou no gol adversário, desatento no lance. No geral não fez uma partida tão agradável como de costume. — 5,5

Arboleda — Partida discreta, fez o simples e não comprometeu. — 6,0 

Reinaldo — Também fez uma partida razoável, não apoiou tanto como de costume, ficou um pouco mais preso a marcação e não foi mal. — 6,0

Hudson — Jogou mais recuado do que na última partida. Foi bem no primeiro tempo, mas no segundo decaiu. — 5,5 

Liziero — Foi um pouco mais regular que seu parceiro de meio, participou do segundo gol com sua recuperação e saída de bola. — 6,0 

Nenê — Não fez um bom jogo, partida apática do camisa 10, pouco apareceu e não fez nada de diferente como está habituado. — 4,5

João Rojas — Fez seu primeiro pelo São Paulo, uma partida boa onde se dedicou também à marcação em vários momentos. — 7,0 

Éverton — O motorzinho foi muito bem, lutando sempre pela esquerda, acabou conseguindo descolar uma assistência para o gol de Tréllez. — 7,0 

Diego Souza — Boa partida do camisa 9, brigou como de costume, teve a chance de fazer o seu gol, mas não foi tão feliz na finalização. — 6,0

Bruno Peres — Entrou para dar ofensividade ao time pela lateral direita e foi o que fez, porém não apareceu tanto objetivamente. — 6,0 

Gonzalo Carneiro — Vem ganhando ritmo de jogo, apareceu bem em alguns lances aéreos e outros em que saiu da área, jogou mais recuado. — 6,0 

Santiago Tréllez — Fez o gol da vitória de cabeça, o seu ponto forte. Poderia ter feito mais um, mas o domínio de bola não o ajudou. — 6,5 

Diego Aguirre — O time já tem sua cara há um bom tempo, o comandante Tricolor fez um gol do banco de reservas com suas alterações, porém precisa ficar mais atento com o relaxamento do time quando se está ganhando ou até mesmo empatando. — 7,0 

Bola cheia –

Éverton — Vem participando ativamente de praticamente todos os gols do São Paulo, sempre com sua velocidade e agilidade, o ponta vem se destacando no ataque Tricolor.

João Rojas — Já estava merecendo o seu gol, desde que chegou fez boas partidas, deu assistências e hoje foi premiado com o primeiro gol pelo Soberano.

Diego Aguirre — Usou as armas que tinha à seu favor para vencer o jogo e conseguiu, alterações certeiras abrindo mão de armação e meio campo assim usando apenas os lados do campo.

Bola murcha –

Nenê — Partida fraca, no segundo tempo, principalmente quase não se ouviu falar o seu nome, a não ser na substituição.

Bruno Alves — Mal posicionado no lance do gol, não prestou atenção e marcou a bola ao invés do jogador adversário, acabou levando jogada nas costas.

Abraços!

Luan Morais

 

Advertisements

Deixe uma resposta