Advertisements

Qual o legado da torcida tricolor sobre 2017? #CrônicaTricolor

Que o ano de 2017 foi frustrante e que a torcida foi um diferencial, isso já estamos cansados de repetir, todavia precisamos falar sobre a autenticidade do que estamos vivendo. Diariamente nota-se alguns movimentos/ações que estão fazendo com que a realidade dos fatos seja distorcida, vejamos algumas constatações sobre este momento:

  • Existe um padrão de torcedor?
    • Torcedor independente do clube ou localização é torcedor, vimos que existem muitos factoides criados para a diferenciação de classes torcedores, porém não existe um padrão para torcedor, existem pessoas que preferem torcer a distância, outros vivem o time no seu dia-a-dia, outros apenas acompanha as notícias, ou seja torcedor não pode ter definição, o importante é que ele exista e saiba respeitar o modo dos outros torcerem.
  • Quem é o responsável pelo show da torcida?
    • Todo e qualquer movimento que visava o bem do nosso tricolor, deve ser considerado, todavia nenhum dos movimentos tem mais ou menos responsabilidade sobre a salvação do ano, afinal estamos lidando com um esporte coletivo, onde todos perdem e ganham juntos, se em 2018 tivermos um São Paulo forte, esse mérito é de todos.
  • A Coletividade são-paulina.
    • O torcedor demonstrou uma coletividade impressionante, abraçou o time como nunca se viu e foi fundamental para que o pior não acontecesse, porém não podemos deixar de lado que em alguns casos o oportunismo se fez presente. É preciso avaliar com frieza cada ação idealizada, pois em muitos casos os movimentos executados expuseram a instituição e tiraram a credibilidade do São Paulo, para o futuro temos que tomar cuidado para não sermos afoitos e fomentarmos a discórdia.
  • Os protestos.
    • Todo tipo de manifestação contrária a um determinado grupo ou situação pode ser visto como protesto, o torcedor conseguiu demonstrar nas redes sociais sua insatisfação, para alguns isso pode parecer movimento isolado que não rende frutos, para outros isso pode ser visto como uma forte ameaça, afinal não se sabe quem é a pessoa que está por trás de uma rede social. Neste caso fica a lição de que temos muitas pessoas engajadas por um São Paulo melhor, e cada um pode protestar a sua maneira.
  • A importância do torcedor.
    • Neste ano vimos o quão é importante a participação do torcedor e que este não depende de nada para ir ao estádio apoiar o nosso tricolor. Diante de um ambiente favorável, sem violência e com um ingresso à preço justo, quem compareceu com certeza fez a diferença.
  • Quais lições levaremos de 2017.
    • Em geral precisamos refletir sobre o que passamos neste ano, pois muitos aproveitaram o momento para estarem em evidência. Precisamos ficar atentos a todos os movimentos que surgem, se estes são de fato em prol de um São Paulo forte e vencedor, ou se são apenas para o benefício próprio. O verdadeiro torcedor não torce por vaidade, interesse ou ego, torce por amor e esse sim tem a essência do torcedor são-paulino.

O ano de 2018 será a oportunidade do torcedor consolidar essa imagem de torcida apaixonada, será magnífico ver todos os setores do estádio em festa, cantando, com faixas, tudo em prol do São Paulo, como nos velhos tempos onde por mais que existisse a vaidade, o que prevalecerá era o amor pelo tricolor.

O amor pelo SPFC está em cada um e não depende de nada e nem de ninguém para acontecer!
#avantemeutricolor

Advertisements
Roger Marques

Roger Marques

São Paulino que não sabe bater pênalti, mas que sabe como ajudar na briga!

Deixe uma resposta