Advertisements

A despedida de Diego Lugano, o Deus da raça! #CrônicaTricolor

No dia 06 de dezembro de 2017 entrará em campo pela última vez com a camisa do nosso São Paulo, aquele que nós classificamos como o Deus da raça, Diego Alfredo Lugano Moreno – “Diego Lugano”.

  • O começo.

Jogador de futebol nascido no Uruguai, ele chegou ao São Paulo através daquele que para muitos, é considerado o maior presidente que nosso tricolor já possuiu, Dr. Marcelo Portugal Gouvea. Em sua primeira entrevista aparentava um semblante temeroso, tímido e em alguns momentos afoito, sua aparente ansiedade, talvez tivesse relacionada ao sucesso que alguns uruguaios tiveram com o manto tricolor. Ou quem sabe ao caso de ser considerado o “Homem do Presidente”, em uma época onde o São Paulo era visto como time instável e pipoqueiro.

  • As vitórias e a primeira despedida.

Lugano carregava muita responsabilidade e sabia que apenas com muito trabalho conseguiria ao menos ter espaço na equipe. Com o passar do tempo Dio5 conquistou além de um espaço na equipe, o coração do torcedor são-paulino, superando todas as desconfianças a ti atribuídas, sagrou-se campeão de tudo o que foi possível com a camisa tricolor e assim deixou o São Paulo para novos desafios em sua carreira, porém deixou claro que um dia retornaria para o clube que o projeto para o mundo.

  • A consagração.

Atuando por outros clubes e capitaneando a seleção do seu país, Lugano se um tornou exemplo que não cabe apenas para as 4 linhas. Em seu país é visto como exemplo de cidadão que respeita a pátria e defende os interesses do povo, como se defendesse sua família.

  • O retorno.

Em sua festa de despedida dos gramados, o M1to como em um ato profético passou a braçadeira de capitão para Lugano e fez questão de deixar claro quem poderia representar o torcedor a partir de sua despedida. Sendo assim no dia 12 de janeiro de 2016 Dio5 desembarcou no aeroporto de Cumbica diante de uma festa que é vista por muitos, como a maior recepção de um jogador de futebol em seu retorno ao futebol brasileiro.

Lugano cumpriu sua promessa e em sua segunda passagem foi fundamental para que existisse o resgate da raça tricolor. Atuando como líder de um grupo limitado, quase conquistou a américa pela segunda vez e novamente calou os críticos, pois conseguiu ser efetivo, mesmo estando no banco dos reservas.

Em 2017 teve papel fundamental naquela que talvez tenha sido uma das maiores dificuldades da sua vida, tentar livrar o São Paulo de um rebaixamento estando no banco dos reservas. Isto seria um prato cheio na mão dos críticos que tanto desconfiaram de sua capacidade, porém mais uma vez Lugano foi efetivo e determinante para que não passássemos o maior vexame da história.

  • A despedida final.

O torcedor chega para essa partida com o coração apertado, com a vontade de que esses últimos 90 minutos demorem a passar, pois não veremos mais em campo, aquele zagueiro de tanta raça que marcou época e sempre honrou a camisa tricolor. Sabedores da sua humildade que o fez pensar que não seria digno de uma festa de despedida, seria justo que ao final da partida Lugano se despedisse dos torcedores através de uma volta olímpica, pois os torcedores sabem que a partir do momento em que Dio5 descer as escadas do Morumbi pela última vez, não verão mais em campo aquele que ficará marcado como o Deus da raça tricolor!

Muito obrigado Dio5!

Advertisements
Roger Marques

Roger Marques

São Paulino que não sabe bater pênalti, mas que sabe como ajudar na briga!

Deixe uma resposta