Advertisements

SIDÃO – Vou lhe avisar, goleiro não pode falhar!

O São Paulo Futebol Clube segue na busca pelo hepta, a campanha que estamos fazendo na maior competição nacional, está deixando todos “iludidos”, o termo que tem sido utilizado com frequência pelos tricolores, vem fazendo parte do dia-a-dia do torcedor a alguns anos já. Empolgou é outra referência que estamos convivendo diariamente, o termo que se refere a terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do verbo empolgar, as vezes utilizado em tom de piada e em outras oportunidades utilizado para tentar abafar situações ruins, são marcas de estamos progredindo e podemos sonhar um pouco mais.

O trabalho que Carlos Augusto de Barros e Silva, vulgo Leco, está realizando ao lado de Raí, Lugano, Ricardo Rocha e outros, tem tido bons frutos, a contratação de Aguirre foi dos pontos principais nessa transição que o SPFC está passando, o treinador uruguaio trouxe consigo a garra e determinação que faltaram em outros anos, Aguirre por sinal é um dos entusiastas do assunto principal desse texto. O Goleiro Sidney Aparecido Ramos da Silva, mais conhecido como Sidão.

O goleiro de de 35 anos, de naturalidade paulistana, chegou em 2017 ao maior clube da sua carreira com a anuência daquele que fora o maior goleiro da história do futebol mundial, Rogério Ceni – o M1to, Sidão chegou para trazer segurança e qualidade a meta tricolor, já que em anos anteriores os arqueiros que tiveram a missão de substituir o M1to não tiveram tanto sucesso.

Sidão começou bem até demais, na final da Flórida Cup que é um campeonato criado apenas para preparação das equipes para o ano esportivo, nosso goleiro foi decisivo na final contra os Gambás, no jogo contra o time da marginal sem número, Sidão pegou os pênaltis de Marciel e  Felipe Bastos e garantiu a conquista que apesar de ser inexpressiva, teve muito valor para o torcedor pois tratava-se de uma vitória frente ao nosso maior rival.

Passada a Flórida Cup, Sidão teve um ano onde não conseguiu se firmar, uma lesão que limitava seus movimentos interferiu no processo de afirmação do goleiro e as chances para os reservas começaram a surgir.

Os substitutos de Sidão não conseguíram convencer e ele voltou a meta tricolor, o ano de 2017 foi mais um ano sem grandes feitos parao São Paulo, Sidão fez boas partidas mas mesmo assim a confiança do torcedor não chegou, próximo do fim do ano a diretoria anúnciou a chegada de Jean, goleiro jovem do Bahia que teve grande destaque na disputa do campeonato brasileiro e assim como o m1to, é batedor de faltas, o torcedor novamente se “empolgou” e ao que tudo indicava era questão de tempo termos um goleiro a altura do nosso amado clube brasileiro.

Quem acreditou que em 2018 os problemas com a meta tricolor teriam acabado, se frustrou, Jean e Sidão dividiram durante esse ano o posto de arqueiro tricolor e ambos falharam em algumas oportunidades, lamento dizer, mas é um ledo engano acharmos que teremos outro Rogério Ceni, não teremos.

A goleiro da vez é Sidão, Jean já demonstrou com algumas atitudes que está incomodado com a reserva e esse comportamento pode ser um risco em um grupo de vencedores, o time está em sintonia e ter uma pessoa insatisfeita no elenco pode ser prejudicial, começam a surgir notícias sobre a saída de Jean e sendo notícias plantadas ou não, a certeza que se tem é que Jean esperava mais e está tendo que acostumar a ver Sidão, mesmo sob a desconfiança do torcedor, ser o titular.

Sidão é o goleiro do chefe (Aguirre) e pelo pouco que temos visto, será quem irá defender nosso time dos ataques adversários até o fim de 2018.

Nosso atual titular já ficou um longo período sem tomar gols, 12 jogos para ser mais exato, o mérito da equipe não pode ser desconsiderado, Aguirre acabou com os problemas defensivos e hoje gostamos de uma das melhores defesas do Brasil, mas também temos que lembrar que Sidão já foi decisivo em 2018 e isso é o que muitos esquecem nos momentos em que ocorrem falhas.

Entre desconfianças e incertezas, agora é a hora de Sidão mostrar a frieza e a atitude que os grandes goleiros que o SPFC teve, demonstraram em grandes conquistas, Zetti, Rogério Ceni, Waldir Peres, Sidão pode pesquisar na internet, nenhum desses goleiros piscava durante os jogos, a atenção era extrema e as boas defesas surgiam naturalmente. Sidão está perto de concluir o maior feito da sua carreira, se tornar campeão brasileiro do ano de 2018 e ser mais um goleiro a entrar para a história do maior time de futebol do Brasil.

Para ajudarmos Sidão nessa tarefa que não será das mais simples, deixamos aqui uma clássico da MPB para que ele possa ouvir 24 horas por dia:

Advertisements
Roger Marques

Roger Marques

São Paulino que não sabe bater pênalti, mas que sabe como ajudar na briga!

Deixe uma resposta