Advertisements

Análise do adversário – Paraná Clube – 1ª rodada

Micale no comando do Paraná. (Foto: Daniel Caron)

Na estreia do Brasileirão 2018, o São Paulo reencontrará o Paraná Clube, o duelo de Tricolores não ocorre desde 2007, mas no total já foram 18 partidas, todas pelo Campeonato Brasileiro, ao todo são 10 vitórias a favor do Tricolor do Morumbi, seis empates e duas vitórias do Tricolor de Paraná.

Recém-promovido para a Série A, o Paraná que ficou 10 anos disputando a Série B, reestreará justamente contra o São Paulo, clube no qual foi goleado em 2007, no ano que eles foram rebaixados, naquele jogo foi 6 a 0 para o time que seria campeão brasileiro daquela temporada.

Acompanhei o Paraná na Série B em 2017, time que cresceu durante o torneio, com destaque para o meia Renatinho, outros titulares importantes como os zagueiros Iago Maidana, emprestado pelo São Paulo, e Eduardo Brock, o lateral Cristovam, e o atacante ex-São Paulo Robson, deixaram o clube.

O time de 2018 está mudado, é um novo Paraná que fez um primeiro turno terrível, ficando na última colocação do Grupo A com apenas 5 pontos, uma vitória, dois empates e e três derrotas, já no segundo turno fizeram uma ótima campanha, 13 pontos, líder do grupo, quatro vitórias e um empate, chegou na semifinal e perdeu para o Londrina nos pênaltis. A força defensiva de 2017 mudou, em 2018 são 14 jogos e 14 gols sofridos.

Comandado pelo técnico campeão olímpico pela seleção brasileira, Rogério Micale, o Paraná tem seis jogos com ele, quatro vitórias e dois empates, ou seja, cresceram na reta final do paranaense e com reforços para o Brasileirão chegam com confiança, alguns dos reforços são os zagueiros Cleber Reis e Jesiel, o meia Caio Henrique e o atacante Silvinho, que passou pelo São Paulo.

Vamos tirar proveito do São Paulo não ter visto a nossa equipe jogar, sei que isso não ganha jogo, mas informação é muito importante e todo mundo está atento a tudo. A diretoria nos proporcionou alguns reforços, que a gente acha importante e no decorrer da estreia podem ser utilizados” disse o treinador Micale.

Micale faz suspense sobre o provável time que irá para campo, segundo informações do Globoesporte.com, o técnico deve escalar o seguinte time: Richard; Alemão, Rayan, Cleber Reis (Jesiel) Mansur; Wesley Dias, Leandro Vilela, Carlos Eduardo e Caio Henrique; Silvinho e Luan Viana (Thiago Santos), a dúvida fica na postura do time, já que Carlos Eduardo e Caio Henrique podem fazer dupla no meio, ou o segundo atuar aberto pela esquerda, enquanto Silvinho pela direita e Luan centralizado, pois Micale mantém o mistério, e o provável é o 4-2-3-1…

A gente procura não só trabalhar a transição ofensiva, mas também em momentos do jogo que a equipe se sinta à vontade, a gente pode impor um toque de bola, uma construção de jogo. Acho perfeitamente natural”, disse o técnico do Paraná que não quer só se defender no Morumbi.

A aposta do Paraná é justamente a surpresa e ao mesmo tempo a velocidade pelos lados do campo, estilo que Micale gosta de colocar em seus times e vem treinando há algumas semanas desde a eliminação na semifinal do segundo turno do Estadual, fez um jogo-treino recentemente contra o Joinville e perdeu por 2 a 0, na atividade Micale testou os reforços: zagueiro Cléber Reis, o meia Caio Henrique e os atacantes Léo Itaperuna, Silvinho e Raphael Alemão.

Ponto forte: A velocidade, sempre foi um estilo adotado pelo Micale em seus clubes e é a maneira que ele quer surpreender o São Paulo no Morumbi, para isso ele contará com as estreias do Caio Henrique, revelado pelo Santos, mas que estava no Atlético Madrid-ESP, e do ex-são paulino Silvinho,  as velocidades dos laterais Alemão e Mansur, que já atuaram em times grandes, além da organização do Carlos Eduardo, é preciso ficar de olho nos contra-ataques pelos lados do campo, no Paranaense eles jogavam espaçados, bem abertos no ataque.

Ponto fraco: Entrosamento, com algumas estreias no time titular, a equipe do Paraná pode sofrer nesta questão, e o São Paulo pode aproveitar como por exemplo a dupla de zaga jogar pela primeira vez juntos caso estreie o Cléber Reis ou o Jesiel como está cotado, junto com o Rayan, esse que já estava no clube, isso também vale para os estreantes ofensivos Caio Henrique e Silvinho. Outro ponto é a fragilidade defensiva pelas laterais, se eles são velozes e atacam bem, defensivamente não são unanimes e vão depender do apoio dos volantes, e o Micale gosta de times ofensivos…

Fique de olho: O Carlos Eduardo, aquele mesmo que atuou na seleção brasileira e quase atuou no São Paulo, é o camisa 10 do time, o homem que organiza o time do Paraná, fez 7 partidas e marcou dois gols, como titular não perdeu nenhuma, e um dos seus pontos positivo é a bola parada, ficar atento!

Outro atleta que devemos ficar de olho, é o goleiro Richard, fez um 2017 muito bom, mas o detalhe principal é que ele foi revelado pelo São Paulo e reencontrará nós nesta segunda-feira (16): “A experiência que tive no São Paulo vou levar para a vida toda. Pude aprender muitas coisas dentro do clube. Pude ser campeão como titular da Copa São Paulo, foi incrível. Nunca vou esquecer.”

Tem alguma informação ou correção? Pode subir no comentários, agradecemos!

Abraços

Fábio Martins

Advertisements
Fábio Martins

Fábio Martins

Estudante de jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

Advertisements